Escreva a sua pesquisa

18 de setembro de 2015

Como manter um postura saudável?

sexta-feira, setembro 18, 2015

Alguns aspetos da vida moderna, como usar saltos altos ou estar sentado em frente ao computador, criam fatores de stress para a sua postura.
Uma má postura pode resultar num alinhamento do corpo desequilibrado, tensão nos ligamentos e músculos, dores crónicas, lesões, dores nas costas, pescoço ou ancas, articulações rígidas e músculos tensos. Mas, na altura de corrigir a postura, muitas pessoas tendem a colocar os ombros demasiado para trás, arqueando demasiado as costas e levando o peso do corpo para a direção errada. Para corrigir a postura corporal é necessário estar consciente do seu corpo e fazer alongamentos e exercícios simples.

Pratique uma postura saudável - Encoste-se a uma parede e certifique-se de que a parte superior das costas, as nádegas e os ombros estão a tocar a parede, enquanto os pés estão a alguns centímetros da parede. Deve conseguir colocar as suas mãos no espaço livre no fundo das costas mas certifique-se de que este espaço não é muito grande. Depois afaste-se da parede e tente manter a posição. Ao fortalecer os músculos, vai sendo mais fácil manter a postura.

Use tecnologia com uma postura saudável - Vivemos rodeados de tecnologia e pegar num telefone ou estar ao computador são movimentos comuns que podem pressionar a parte superior das costas e pescoço, o que resulta em ombros arredondados e cabeça curvada. Esta posição vai, com o tempo, causar dores crónicas. Assim, para usar a tecnologia de forma saudável, siga estas dicas: coloque o telemóvel ao nível dos olhos, para não curvar a cabeça; faça exercícios para fortalecer a zona superior das costas, ombros e peito, faça exercícios respiratórios e esteja alerta para a sua postura ao longo do dia.

No escritório - Se passa o dia sentado à secretária, é importante que a postura seja correta: o teclado deve ficar à altura dos cotovelos e as mãos devem descansar na mesa; o computador deve estar colocado à altura dos olhos e os pés devem tocar o chão. A cada hora, deve fazer uma pausa e caminhar um pouco. Ao regressar, esteja atento à sua postura.

Nos saltos altos - Caminhar em saltos altos é como caminhar nas pontas dos pés, o que provoca uma reação em cadeia no resto do corpo: os joelhos distendem, a pélvis inclina-se para a frente, a parte inferior das costas contrai-se e os músculos abdominais enfraquecem. Por isso, certifique-se de que os músculos abdominais estão a trabalhar para prevenir esforço adicional das costas. Além disso, evite usar saltos todos os dias e, quando o faz, prefira os mais grossos.

17 de setembro de 2015

Devemos usar açúcar ou adoçante?

quinta-feira, setembro 17, 2015

A duvida é comum à maioria das pessoas. Qual destes dois faz pior?
Em primeiro lugar, é necessário esclarecer que na família dos adoçantes se incluem tanto a sacarose, vulgarmente chamada de açúcar de mesa, como os edulcorantes. A sacarose é utilizada para adoçar bebidas e alimentos, aumentando também o seu aporte energético, pois fornece quatro calorias por cada grama adicionado. 
Por outro lado, os edulcorantes são substâncias também utilizadas para adoçar alimentos ou bebidas, podendo ser naturais, como a stevia, ou artificiais, como o aspartame ou o acesulfame K.
Neste caso, tanto naturais como artificiais fornecem quantidades energéticas muito reduzidas. Na escolha entre açúcar e edulcorante, a opção será aprender a consumir os alimentos sem a adição de qualquer um deles.

16 de setembro de 2015

O que é a perineoplastia?

quarta-feira, setembro 16, 2015

Perineoplastia é uma intervenção cirúrgica que visa reconstituir os músculos do períneo, localizado na zona íntima feminina. A perineoplastia é normalmente realizada em mulheres que tiveram laceração da musculatura da vagina, o que pode levar à incontinência urinária.
A laceração da musculatura da vagina leva à eliminação de urina aquando da realização de esforços físicos e é normalmente provocada por partos normais consecutivos. Isto porque, na altura do nascimento, os médicos obstetras podem cortar alguns músculos do períneo para o bebé sair com mais facilidade.
Por causa desse procedimento, a vagina fica um pouco mais alargada, ocasionando perda de sensibilidade por atrito e, por vezes, flatos vaginais, durante o acto sexual, o que pode, inclusive, dificultar o orgasmo na mulher. A laceração da musculatura da vagina também pode ser provocada pela velhice.

As queixas mais comuns das pacientes que sofrem de insuficiência perineal são a diminuição do prazer durante a penetração e a saída de ar ou urina durante ou logo após o coito, além de dor eventual consequente da penetração.
A perineoplastia é, assim, uma cirurgia plástica realizada na parte externa da vagina. Trata-se de uma cirurgia simples, sem grandes complicações, realizada com recurso a anestesia local e sedação, fazendo com que o músculo volte a exercer as suas funções normais.
Em determinadas situações, a perineoplastia pode ser utilizada para «apertar» a vagina e aumentar o prazer sexual do parceiro.



PÓS-OPERATÓRIO
Esta intervenção cirúrgica demora aproximadamente uma hora e a recuperação pode oscilar entre as 24 e as 48 horas. A recuperação completa, incluindo o retorno às actividades sexuais, pode levar até cerca de 40 dias.
A paciente deve evitar exercício físico e actividade sexual durante um mês, no entanto, uma semana após a intervenção, deverá poder voltar ao trabalho.

Além disso, poderá esperar estar totalmente recuperada seis semanas depois e ter como resultado uma vagina apertada e uma melhoria clara da sua vida sexual.

15 de setembro de 2015

5 Hábitos que prejudicam a pele

terça-feira, setembro 15, 2015

São muitos os hábitos que prejudicam a pele, deixando-a seca, envelhecida, sem brilho, com manchas e com aspecto desagradável. Muitas mulheres acham que usando cremes anti-idade, hidratantes e fazendo tratamentos faciais e corporais, ficarão sempre com a pele bonita, jovem e saudável, porém se tiverem alguns hábitos prejudiciais à pele de nada adiantarão todos os produtos e tratamentos.

Hábitos que prejudicam a pele

Exposição ao sol sem protecção – Ficar exposto ao sol sem protecção destrói a produção de colagénio e as fibras da pele, causando manchas e rugas, e ainda pode provocar cancro de pele. Por isso, é essencial o uso de protetor solar, não só no Verão, mas durante o ano inteiro.

Má alimentação – Todos os alimentos que comemos influenciam a nossa saúde, mas os alimentos gordurosos e industrializados, para além de contribuírem para outros problemas de saúde, quer a nível de sangue, aumento de peso, etc, ainda provocam inflamação nas células da pele causando rugas. O indicado é ingerir alimentos ricos em fibras que estimulam a produção de colagénio, como a aveia 

Bebidas alcoólicas em excesso – Esse hábito ajuda na formação de linhas de expressão, na desidratação da pele e na formação dos radicais livres. Sem falar que beber muita bebida alcoólica pode causar diversas doenças.

Dormir com maquilhagem – A maquilhagem faz parte do dia-a-dia do mundo feminino, e não é mito quando ouvimos dizer que devemos sempre retirar a maquilhagem quando vamos dormir. Dormir com maquilhagem faz com que os poros fiquem obstruídos, não deixando a pele receber oxigénio, e consequentemente causando o envelhecimento da pele.

Fumar – Além de ser um dos piores inimigos para a saúde em geral, fumar quebra as fibras elásticas da pele e estimula a produção de radicais livres. Impede também a oxigenação da pele e provoca o seu envelhecimento. 

18 de junho de 2015

Como utilizar o óleo de Coco?

quinta-feira, junho 18, 2015

Tal como sabemos, há sempre vários mitos de frutos ou produtos que ajudam a emagrecer, mas talvez este dê o verdadeiro resultado que tantas pessoas esperam.

O óleo de coco é um óleo extraído da fruta e existem dois tipos desse alimento funcional, o refinado e o extravirgem. O primeiro é feito a partir do coco seco, enquanto o segundo é feito com o coco fresco. No último caso, este deve ser extraído até 48 horas após a colheita, preferencialmente de um fruto que tenha vindo de uma plantação certificada e orgânica. É basicamente a polpa do coco, que é levado a um processo de refinamento. Ele tem diversas propriedades que são ótimas para a sua saúde.

Normalmente, o óleo de coco é encontrado em estado líquido na temperatura ambiente, e só fica sólido e branco quando é colocado em baixas temperaturas. O normal é que ele não estrague ou fique rançoso mesmo quando é armazenado há algum tempo. Os seus benefícios ainda são controversos entre a comunidade médica e não representam uma unanimidade entre os especialistas. Rico num tipo diferente de gorduras saturadas, os triglicérides de cadeia média, o alimento conquistou fama, principalmente, por ajudar na perda de peso. 

O óleo de coco é essencialmente composto por gorduras e em maior parte pela saturada que representa quase 87% da quantidade desse macronutriente. 

O alto teor de gordura saturada presente nesse óleo torna-o contraindicado por alguns profissionais de saúde. Afinal, esse macronutriente, quando consumido em grande quantidade, pode aumentar a quantidade de colesterol LDL, considerado ruim. 

Como usar o óleo de coco?
Pode usar-se o óleo de coco para regar saladas e na confecção de qualquer prato que leve óleo, azeite, manteiga ou margarina na sua composição, como, por exemplo, arroz, refogados, grelhar carnes e na confecção de bolos e tortas.
A quantidade deve ser exatamente a mesma. Por exemplo, se a receita original indica 2 colheres de óleo ou de azeite, troque por 2 colheres de óleo de coco. 

O ideal é consumir uma colher de sopa de óleo de coco, afinal mais do que isso ultrapassa as quantidade de gordura saturada diárias. 

Caso consuma excessivamente o óleo de coco, existem alguns riscos.
Se ingerir mais do que a quantidade recomendada do óleo, o tiro sairá pela culatra. Afinal, haverá um consumo maior de energia do que o seu gasto, o que sempre resulta em sobrepeso/peso excessivo/obesidade. Também pode trazer riscos cardiovasculares, com o aumento do colesterol, e por ajudar na digestão, em alta quantidade, este pode causar diarreia. 

O óleo de coco possui muitos benefícios para a saúde. Alguns exemplos são aumentar o metabolismo, diminuir o colesterol, emagrecer, melhorar o trânsito intestinal e combater inflamações.

Mesmo que o óleo de coco não seja utilizado para emagrecer, esta é uma opção mais saudável que o óleo de milho e o óleo de girassol, podendo ser utilizado diariamente por indivíduos de todas as idades, pois o óleo de coco não possui contraindicações e não tem efeitos colaterais. 

Motivos para utilizar o óleo de coco
  • Controla a compulsão por carboidratos;
  • Promove a saciedade;
  • Acelera o metabolismo;
  • Melhora a prisão de ventre;
  • Reduz o colesterol;
  • Fortalece o sistema imunológico;
  • Combate o envelhecimento precoce;
  • Tem ações antioxidantes;
  • Ajuda a emagrecer;
  • Ação dermatológica;
  • Ação Cosmética;
  • Combate a fibromialgia (dor constante de uma determinada zona);
  • Combate a Fadiga Crônica;
Claro está, que com o avanço da medicina actual, não existe apenas Óleo de coco em óleo, mas existe também em cápsulas, tal como pude verificar num site de confiança, e passo a citar:
Existe o óleo de coco em cápsulas mas prefira sempre o produto natural e tome a versão em cápsulas apenas se não houver outra alternativa.
Primeiro porque o óleo de coco é um alimento tradicional e não um remédio. Segundo, as pesquisas que demonstram os benefícios do óleo de coco são todas feitas com o produto natural e não em cápsulas.
E por fim, a versão em cápsulas sai mais cara. Do ponto de vista do custo-benefício, vale mais o óleo natural. 
Para que se sintam mais à-vontade ao abordar este tema, ficam aqui os principais nutrientes do óleo em causa:


Óleo de coco - Por 15 g (uma porção)
Calorias
129 kcal
Carboidratos
--
Proteínas
--

Popular

Follow by Email