Escreva a sua pesquisa

29 de março de 2012

Períodos críticos da Obesidade - Meia-idade

quinta-feira, março 29, 2012
A redução da atividade física sem a correspondente adaptação alimentação é garantia de aumento de peso. Depois dos 40 ou 50 anos, é normal que o apetite diminua, mas é provável que o mesmo aconteça com a atividade física. Nesse caso, é preciso optar: comer menos ou mexer-se mais. Descobrir um meio de continuar ativo também resulta. Se anda habitualmente de automóvel, tente compensar essa inatividade através da prática de um desporto. Aliás, o próprio carro pode levá-lo a sítios magníficos que convidam à caminhada ou ao desporto ao ar livre.
Nas mulheres, a menopausa provoca alterações hormonais que, como vimos, têm influência no metabolismo. Nomeadamente, na transformação e assimilação das gorduras e açúcares, bem como nos centros cerebrais reguladores do apetite. Por vezes, observa-se também uma verdadeira fome de açúcar, à qual é difícil resistir. Infelizmente, ceder a este tipo de "capricho" pode criar um círculo vicioso. Tudo porque o excesso de açúcar desencadeia uma descarga de insulina que reduz o seu nível no sangue e conduz a um novo acesso de fome. O resultado é um crescente excesso de peso, cada vez mas difícil de contrariar.

28 de março de 2012

Períodos críticos da Obesidade - Gravidez

quarta-feira, março 28, 2012
Durante a gravidez, o peso da futura mamã pode aumentar entre sete e dez quilos. Tente não ultrapassar esta média, caso contrário será muito difícil perder o que ganhou a mais.
É importante vigiar a balança durante a gravidez e não ignorar o veredicto. Contudo, qualquer iniciativa para combater um eventual excesso, quer se trate de um tratamento ou de uma simples dieta, só deverá realizar-se sob aconselhamento médico.

27 de março de 2012

Períodos críticos da Obesidade - Depois do casamento

terça-feira, março 27, 2012
A sabedoria popular não se engana quando afirma que o casamento engorda, em especial, os homens. Este passo provoca grande mudança nos hábitos de vida, incluindo nos alimentares. Muitas mulheres ainda assumem a preparação da maioria das refeições. Por isso, passam muito tempo na cozinha e são confrontadas com a tentação de debicar. Os maridos, naturalmente mais caseiros do que os solteiros, acabam por comer mais do que antes do casamento.
Muito frequentemente, também fazem menos desporto e gastam menos energia e o casal deixa de se preocupar tanto com o seu aspeto físico.

26 de março de 2012

Períodos críticos da Obesidade - Adolescência

segunda-feira, março 26, 2012
Na puberdade, tanto nos rapazes como nas raparigas, a proporção de hormonas sexuais no organismo aumenta bruscamente. As hormonas femininas, sobretudo, têm tendência para aumentar o volume de gorduras do corpo.
Nesta fase, se as adolescentes comem mais do que o necessário, arriscam-se a ganhar peso e a mantê-lo. Os adultos que se tornam obesos durante a juventude são, normalmente, mas resistentes aos tratamentos para emagrecer. Pelo contrário, a silhueta modela-se melhor quando se perdem alguns quilos ou se mantém os níveis normais durante a adolescência.

25 de março de 2012

Períodos críticos da Obesidade - Infância

domingo, março 25, 2012
Todas as pessoas passam por períodos críticos, em que o risco de engordar é mais elevado. As estatísticas comprovam que, por exemplo, 20% das pessoas obesas são-no desde a infância. Outros 20% começam a sê-lo durante a adolescência. As mulheres engordam mais novas do que os homens, regra geral antes ou durante a puberdade, mas também quando engravidam.

A Infância
Costuma-se dizer que uma criança gorduchinha é saudável. Na verdade, a sua saúde está em risco, porque é mais vulnerável às constipações e à asma e pode sofrer deformações nas articulações das pernas. Além disso, tem grandes probabilidades de se tornar num adulto obeso. Deixar uma criança engordar é, provavelmente, condená-la a ter de lutar toda a vida para recuperar o controlo do seu peso.
Um adulto pode sentir-se bem com a sua corpulência, mas as crianças obesas têm tendência a sentirem-se marginalizadas. Acham-se diferentes dos outros, com quem não podem brincas com a mesma destreza.  Muito frequentemente, tornam-se motivo de chacota dos seus companheiros de brincadeira.

É difícil explicar porque é que umas crianças engordam e outras não. Sabe-se que a alimentação do bebé, durante os primeiros meses de vida, é extremamente importante. Diversos estudos demonstram que algumas crianças obesas têm um maior número de células adiposas e de dimensões superiores ao normal, pelo qual armazenam mais gordura.

Se uma criança é feliz, alegre e está manifestamente bem, não há qualquer motivo para preocupação. Contudo, é necessário que a curva do aumento de peso acompanhe o valor recomendado para a idade.

Popular

Follow by Email