Escreva a sua pesquisa

Mostrar mensagens com a etiqueta Dietas. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Dietas. Mostrar todas as mensagens

17 de março de 2013

Dieta da Sopa - Perca até 4 Kg

domingo, março 17, 2013
O seu prato principal é uma sopa muito saciante, rica em vitaminas, sais minerais, fibra e oligoelementos. Para a digerir, o organismo precisa de consumir mais calorias do que as que a própria sopa fornece. Este plano alimentar permite perder muito peso rapidamente (até menos quatro quilos em sete dias) e, para além disso, reduz os níveis de colesterol e de ácido úrico, facilita o trânsito intestinal e elimina os líquidos acumulados. Esta dieta tem a revisão científica de Marisa Costa, dietista no Hospital de S. João, no Porto.
Regras
  • Se tiver alguma doença, consulte o seu médico antes de iniciar esta dieta. Deve ser seguida, no máximo, durante sete dias.
  • Deve respeitar a combinação de alimentos proposta para cada dia, sem alterar os menus nem repetir uns em vez de outros. Este é o truque para garantir o aporte de nutrientes necessários ao seu organismo.
  • A sopa deve ser caseira para evitar o excesso de aditivos e gordura dos caldos processados. A dieta proíbe os doces, os fritos, o pão, o álcool e as bebidas gasosas ou açucaradas.
  • O frango deve ser ingerido sem pele e os alimentos devem ser assados, cozidos ou grelhados.
  • Coma a sopa sempre que puder ou quando tiver fome; quanta mais ingerir, mais peso vai perder e mais toxinas elimina.
A Receita
Ingredientes (4 Pessoas)
6 cebolas grandes
2 pimentos verdes ou vermelhos
8 tomates
1 repolho
1 molho de aipo
sal, louro e pimenta moída
Caldo de carne caseiro
Opcional
2 cenouras
2 dentes de alho

Modo de Preparação
1. Para o caldo de carne, limpe a carne de peles e gordura, junte uma cebola, um dente de alho, uma folha de louro, um ramo de salsa, sal em pequena quantidade, junte um copo de água e deixe cozer a carne. Depois de cozida, coe o caldo para adicionar à receita.

2. Corte todas as verduras em pedaços pequenos (como para o refogado), deite numa panela grande, cubra generosamente com o caldo de carne e tempere. Coloque a sopa em lume forte até que a água comece a ferver; reduza o lume e deixe cozinhar até os vegetais ficarem tenros. Também pode preparar a sopa na panela de pressão, seguindo as instruções do fabricante para saber o tempo exacto de cocção das verduras.

3. Pode ingeri-la tal com está ou passá-la com a varinha mágica para obter um creme aveludado. Também pode combinar as duas opções ao longo da semana, alternando dias. Pode ser consumida fria ou quente, sendo que quente é mais saciante. Se a comer fria, pode usá-la como bebida vegetal.

Ementa Semanal
Segunda-feira: Coma apenas sopa e toda a fruta que quiser, excepto bananas. Também pode beber sumo de frutas ou chá. As frutas mais recomendadas são o ananás, o quivi e a laranja.

Terça-feira: Coma sopa e verduras de folha verde (acelgas, espinafres e alface). Pode prepará-las ao vapor, cozidas ou cruas em salada; neste último caso, limite ao mínimo o azeite do tempero. Ao jantar, pode comer uma batata assada pequena ou média.

Quarta-feira: Acompanhe a sopa com frutas e verduras. Trata-se de combinar os alimentos dos dias anteriores, suprimindo a batata assada.

Quinta-feira: Tome apenas a sopa, leite magro (a quantidade que quiser) e bananas (3 no mínimo e 6 no máximo).

Sexta-feira: Acompanhe a sopa com tomate e carne (pode comer até meio quilo, mas deve ser carne magra ou, melhor ainda, frango ou perusem pele). Se lhe apetecer, pode substituir a carne por peixe. Deve preparar estes alimentos no forno ou na grelha. Quanto ao tomate, pode comer até seis, crus ou assados. Tente beber, pelo menos, oito copos de água durante o dia para eliminar o ácido úrico do organismo.

Sábado: Para além da sopa, coma carne ou peixe magros e verduras de folha verde. Deve combinar os alimentos do segundo e do quarto dia (excepto a batata assada e o tomate). A quantidade de carne está limitada a dois ou três bifes de tamanho médio. Para além disso, assim como na sexta-feira, pode optar por comer frango ou peru (sem pele) ou peixe.

Domingo: Acompanhe a sopa com arroz integral cozido, verduras de folha verde e sumos naturais (tanto de vegetais como de frutas).

As bebidas permitidas
Pode beber água, café e infusões. A ingestão deste tipo de bebidas previne a retenção de líquidos.

Vantagens
  • Aumenta as defesas, graças ao seu poder depurativo e desintoxicante.
  • Não passa fome porque pode sempre comer um prato de sopa; quanta mais ingerir, mais vai adelgaçar.
  • Perde muito peso em pouco tempo, até quatro quilos numa semana!
  • A fibra da sopa facilita o trânsito intestinal.
  • Depois de terminar a dieta pode utilizar esta sopa ao jantar ou como entrada noutras refeições. Desta forma, consegue manter o seu peso.
Atenção: Ao fim dos sete dias, vá introduzindo os hidratos de carbono de forma gradual. Após um jejum tão prolongado o organismo irá assimilá-los muito rapidamente.

Incovenientes
  • Como a perda de peso é brusca, pode surgir alguma flacidez. Por isso, deve fazer exercício antes, durante e depois da dieta. Utilize também cremes de efeito refirmante.
  • Não deixe de ter cuidado com a alimentação depois da dieta; caso contrário, vai recuperar os quilos que perdeu sem se dar conta.
  • Não pode prolongar a dieta por mais de sete dias, que é o tempo necessário para limpar o organismo de todas as toxinas e resíduos acumulados.
  • Não é recomendada para toda a gente. Se tiver algum problema de saúde ou está a fazer algum tratamento farmacológico, consulte o seu médico antes de a seguir.
  • Como é uma dieta muito pobre em hidratos de carbono. pode provocar dores de cabeça, sensação de fraqueza e de desmaio, cansaço, dificuldade de concentração.

6 de fevereiro de 2013

Dieta hiperproteica

quarta-feira, fevereiro 06, 2013
A maioria das dietas de emagrecimento tem um elevado teor de proteínas, mas algumas baseiam-se, exclusivamente, nelas (carne e peixe magros, ovos, leite e queijo magros). Neste caso, pode comer a quantidade que se quiser destes alimentos, com a condição de excluir os hidratos de carbono, incluindo os frutos doces e o pão. Tem ainda de limitar ao máximo as gorduras, como os condimentos gordos. Quanto às bebidas, apenas água sem gás, tisanas e, por vezes, um sumo de fruta natural ao pequeno-almoço, por causa das vitaminas.
As dietas hiperproteicas prolongadas, de aporte energético muito reduzido, estiveram na origem de alguns casos de morte nos Estados Unidos da América. Parece que este tipo de dieta provoca atrofia do músculo cardíaco, com séria ameaça de paragem cardíaca  ainda que seja acompanhada de suplementos vitamínicos e minerais. Mesmo com aplicação moderada, esta dieta, extremamente ácida, provoca uma perigosa redução dos níveis de potássio e de cálcio no sangue, assim como perturbações do ritmo cardíaco.

Não permite exceções, logo é dificil de fazer em sociedade. Embora garanta a perda de vários quilos numa semana, não corrige os maus hábitos alimentares. O peso perdido com rapidez pode regressar logo que recomece a fazer a alimentação clássica. É uma proposta a evitar.

5 de fevereiro de 2013

Dieta sem açúcar

terça-feira, fevereiro 05, 2013
Não é uma variante da anterior (os açúcares são hidratos de carbono), mas também exclui todos os açúcares de absorção rápida. Falamos do açúcar puro, dos produtos de pastelaria, da compota, do mel, entre outros.
Contudo, esta proposta mantém a ingestão de amido (açúcar de absorção lenta). Desta forma, reduz-se a libertação de insulina. Sem ela, o armazenamento de gorduras não é possível  Nesta dieta, não há restrições ao consumo de lípidos e prótidos. O álcool nem sempre é proibido. Os resultados são reais nas pessoas com o hábito de comer muitos doces. Além disso, o açúcar provoca fome cerca de uma hora depois de ser ingerido. Portanto, ao reduzir o seu consumo, diminui também o apetite.

Esta dieta é simples e equilibrada, se não compensar a redução dos açúcares com outros excessos. Não é adequada para as pessoas muito obesas, mas é útil para quem tiver tendência para o excesso de peso.

Dieta Atkins (sem hidratos de carbono)

terça-feira, fevereiro 05, 2013
O principio desta dieta é suprimir todos os alimentos que contêm hidratos de carbono. Ou seja, não só os açúcares simples encontrados na fruta e nos laticínios, mas também os complexos, como os cereais (arroz, trigo, milho) e seus derivados (massa, pão), as leguminosas e as batatas. Os legumes estão igualmente interditos. Em contrapartida, os alimentos que apenas contêm proteínas e gorduras são autorizados sem limitações, como é o caso da carne e da manteiga.
 A liberdade absoluta explica a atração que esta dieta exerce em todas as pessoas que querem perder peso sem reduzir o aporte alimentar. Como é possível comer até à saciedade, é pouco frustrante. A justificação cientifica do Dr. Atkins, o seu criador, é que uma dieta sem hidratos de carbono impede a insulina de desempenhar uma função prejudicial ao organismo ao converter os açúcares em gordura. Um posição que está longe de reunir consenso entre os especialistas.

Na nossa perspectiva, este tipo de dieta, ao aumentar a quantidade de lípidos no sangue, tem várias consequências  tais como:
  • pode aumentar o risco de acidentes cardiovasculares;
  • provoca uma sobrecarga do funcionamento do fígado e dos rins;
  • induz a cetose, que, além de levar à diminuição do apetite, provoca náuseas, fadiga e apatia;
  • a falta de açúcares e o consumo das reservas de glicogénio podem causar cãibras;
  • a baixa ingestão de fibras origina prisão de ventre;
  • pode levar à carência de vitaminas e minerais.
Esta dieta é desequilibrada e, nesse sentido, não é recomendável.

4 de fevereiro de 2013

Dieta monotemática

segunda-feira, fevereiro 04, 2013
Decerto que já ouviu falar da "dieta do morango" ou "das saladas", entre muitas outras do género. A este tipo de propostas chamamos dietas monotemáticas, por se basearem na presença obsessiva de um determinado alimento em todas as refeições. Dada a importância de ter uma alimentação variada, não existe uma razão válida para privilegiar determinado alimento em detrimento de outros.
Estas dietas implicam uma grande restrição calórica; logo, os efeitos são imediatos. No entanto, a monotonia da ementa leva as pessoas, a curto prazo, a desistir. Em termos de fornecimento de vitaminas e sais minerais, é pobre, porque exclui muitos deles.

Esta dieta é desequilibrada, já que nenhum alimento é completo.

Dietas de Emagrecimento

segunda-feira, fevereiro 04, 2013
A alimentação fornece ao organismo toda a energia necessária. Dela também fazem parte os condimentos, especiarias e açúcares que dão sabor aos alimentos, aspeto que não pode ser ignorado. Uma dieta correta e salutar garante uma saude equilibrada, mas de nada serve se, ao mesmo tempo, não for agradável ao paladar e olfato.
Todos os anos, são propostas, experimentadas, rejeitadas, esquecidas e ressuscitadas muitas dietas. Com a aproximação do verão e perante a perspectiva de não caber no fato de banho do ano anterior, somos assaltados pelo desejo de sempre: emagrecer. Se possível rapidamente e sem esforço. Nestas circunstâncias podemos cair na tentação de trocas as refeições pelos seus substitutos ou experimentar a dieta da moda. Muitas são as fontes, desde revistas até à Internet. Difícil é escolher e saber se as dietas sugeridas permitem a perda de peso saudável.

Antes de iniciar a sua longa caminhada, vamos analisar futuramente aqui no blog, essas dietas e dar-lhes os elementos de análise e de apreciação para o ajudar a compreendê-las. Todas são conhecidas e têm algum êxito. A maioria exibe uma explicação mais ou menos cientifica, esteve na origem de diversas publicações ou foi usada durante um período mais ou menos longo. Algumas são duvidosas. Encontramo-las em Abril e Maio na capa de revistas femininas. Acredite que não são mais do que um comércio sazonal e/ou um argumento de venda da publicação.

2 de dezembro de 2012

Dietas - Porque falham?

domingo, dezembro 02, 2012
Dietas não faltam e, se as receitas diferem, na maioria das vezes a promessa é a mesma: uma perda rápida e permanente dos quilos em excesso. Algumas pessoas já experimentaram uma ou mais e até sabem que a sua eficácia vai do discutível ao perigoso. Irei escrever uma série de artigos sobre as dietas, onde se explica o sucesso e o fracasso de muitas delas.
Quando se perde peso através de métodos desequilibrados, ignorando as regras elementares da fisiologia, a recuperação de peso é rápida. Os resultados de uma dieta dependem, por um lado, da sua natureza, do rigor com que é levada a cabo e a duração. Por outro, da constituição física, dos hábitos alimentares e do modo de vida da pessoa que a segue.

Alguns conselhos prévios
A maioria dos peso perdido no inicio de uma dieta não resulta da queima de gordura. Por isso, os métodos que garantem uma redução de cinco quilos na primeira semana, como uma perda equivalente de gordura são enganosos.

Para perceber melhor este facto, observe uma pequena demonstração aritmética. É necessário queimar 9000 calorias para eliminar 1 quilo de gordura. Portanto, é preciso gastar 45000 calorias para perder 5 quilos de gordura por semana, o que corresponde a cerca de 6500 calorias por dia. A maioria das dietas reduz o consumo energético entre 500 a 1000 calorias por dia. Assim, não é possível que uma redução espectacular de peso seja provocada pelo desaparecimento de gordura. Por isso, desconfie deste tipo de promessas.

A primeira reacção de um corpo submetido a uma dieta de emagrecimento é utilizar e esgotar a energia disponível Essa energia não é a gordura, mas o glicogénio, geralmente esquecido pelos manuais de dietas milagrosas. Na prática, trata-se de uma forma de glucose em solução aquosa que existe nos músculos e no fígado. No corpo humano há cerca de 3,5 quilos de glicogénio. É necessária muito menos energia - a relação é de 4 para 9 - para eliminar 1 quilo de hidratos de carbono, do que para eliminar a mesma quantidade de gorduras. A acentuada perda de peso no inicio da dieta, sobretudo numa hiperproteica e pobre em hidratos de carbono, resulta da eliminação de água e de glicogénio.

Com certeza agora estão a pensar que quando as reservas de glicogénio se esgotam, são as gorduras a fornecer a energia necessária ao funcionamento do corpo. Basta, pois, um pouco de paciência para a água e o glicogénio serem eliminados e os tecidos adiposos começarem a derreter. Errado! A falta de glicogénio desencadeia o mecanismo da fome e reduz o nível de açúcar no sangue. Isto provoca um estado de fraqueza, depressão, instabilidade e cansaço. A melhor maneira de ficar obcecado pela comida é iniciar uma dieta. Mas agora devem pensar que se resistirmos, as gorduras têm de começar a derreter em algum momento. É verdade, mas, até chegar a esse ponto, o corpo vai recorrer a outros mecanismo.

O organismo é uma máquina fantástica. Uma vez agredido, defende-se. Para se adaptar à dieta de emagrecimento, além da queima de glicogénio e da libertação de uma parte de água, elimina os tecidos que lhe são menos úteis Quando lhe falta alimento, a gordura é o que lhe permite resistir. Portanto, começa pelos tecidos adiposos e, em particular, as proteínas que compõem os músculos Essa perda será tanto mais importante quanto mais inativa for a pessoas antes da dieta. Só mais tarde, cerca de duas semanas depois, o corpo começa a proteger os tecidos não adiposos e a queimar gorduras.

No inicio da dieta, são as pessoas fisicamente ativas que se livram da gordura de forma mais eficaz. É o que acontece com os atletas que podem perder, em vésperas de uma competição, vários quilos de gordura. Porém, a maior parte das pessoas que seguem dietas de emagrecimento não são pugilistas nem judocas, e, quando subvertem os seus hábitos, o corpo molda-se: elimina primeiro aquilo que elas não usam habitualmente, ou seja, os músculos.

Com a maioria das dietas drásticas corre-se o risco de enfraquecer o organismo e de provocar uma redução dos gastos energéticos. Nestes casos, o metabolismo armazena um máximo de gordura. Seguir uma dieta revela-se, por vezes, a melhor forma de uma pessoa pouco dinâmica poupar ainda mais energia e criar, assim, as condições ideais para engordar.

10 de julho de 2011

Vegetarianismo

domingo, julho 10, 2011
Hoje decidi abordar este tipo de alimentação que hoje em dia tem cada vez mais adeptos: O vegetarianismo.

Quais as dificuldades de alguém que quer iniciar um regime vegetariano?
  • Dificuldade em saber quais os alimentos (característicos deste regime) que contêm os nutrientes essenciais para uma alimentação mais saudável.
  • Encontrar as substituições de alimentos adequadas.
  • Não saber como se confeccionam os alimentos.
Uma refeição vegetariana pode ser tão simples de fazer e tão saborosa como as refeições de carne ou peixe. A carne pode ser substituída por feijão, soja, seitan, tofu e cogumelos.
O regime vegetariano é pobre em gorduras saturadas e em colesterol (que é encontrado na carne), por isso é indicado a pessoas que têm problemas do coração.

Porque é que o vegetarianismo previne o aparecimento de cancro?
  • A alimentação vegetariana é rica em legumes, fibras e em frutas e pobre em gorduras.
  • Os vegetarianos consomem muito caroteno (pigmento orgânico encontrado nas plantas e microrganismos como algas e fungos e que em grande quantidade torna-se um agente antioxidante e anti-cancerígeno).
  • A dieta vegetariana faz aumentar o número de células fagocitárias que são capazes de destruir as células cancerígenas.
Quais as principais razões que levam alguém a tornar-se vegetariano?
As principais causas são a saúde, o respeito pelos animais e pelo meio ambiente.

Existem vários tipos de vegetarianos. Quais são?
  • Lacto-vegetarianos - Vegetarianos que consomem leite e seus derivados.
  • Ovo-vegetarianos - Vegetarianos que consomem ovos.
  • Ovolactovegetarianos - Vegetarianos que consomem ovos e leite.
  • Vegetarianos puros ou veganos - Excluem da sua alimentação todos os produtos de origem animal. Além de carnes, peixes, aves, lacticínios (leite, manteiga, queijo, iogurte etc.), excluem ovos, mel, gelatina etc.
  • Existem vegetarianos que, para além da alimentação, também evitam o uso de couro, lã, seda e de outros produtos menos óbvios de origem animal, como óleos e secreções presentes em sabonetes, champôs  cosméticos, detergentes, perfumes, filmes etc.
Quais os benefícios de seguir um regime vegetariano?
  • Reduz o risco de mortes por enfarte.
  • A probabilidade de morte causada por doenças cardíacas é menor.
  • Os níveis de colesterol são mais baixos.
  • Menor pressão arterial.
  • Reduz o risco de apresentar diverticulite.
  • Reduz o risco de aparecimento de diabetes.
  • Probabilidade duas vezes menor de apresentar pedras na vesícula nas mulheres vegetarianas.
  • Os não-vegetarianos têm risco 54% maior de ter cancro da próstata.
  • Os não-vegetarianos têm risco 88% maior de ter cancro de intestino grosso (cólon e recto). 
  • A dieta vegetariana pode ser benéfica para os que sofrem de doença renal (principalmente os que não fazem diálise e apresentam diurese).
  • O consumo de carne aumenta até três vezes a probabilidade de desenvolver uma demência cerebral.
  • Os alimentos crus reduzem os sintomas de fibromialgia.
Como é que um vegetariano consegue atingir as necessidades nutricionais diárias de alguns nutrientes, como vitamina B12, ferro e cálcio, já que suas principais fontes estão em alimentos de origem animal?
Alguns dos alimentos que os vegetarianos consomem são ricos em ferro ou em cálcio. A vitamina B12 é so encontrada em ovos, leite e seus derivados, por isso se for um vegetariano puro deverá tomar suplementos desta vitamina.

És vegetariano/a ou conheces alguém que o seja ? Qual é a tua opinião em relação a este regime de alimentação?

Popular

Follow by Email