Escreva a sua pesquisa

Mostrar mensagens com a etiqueta Beleza. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Beleza. Mostrar todas as mensagens

6 de junho de 2015

Prós e Contras da Depilação a Laser

sábado, junho 06, 2015
Depilação a laser, o que é?
A Depilação a laser é uma técnica de remoção progressiva dos pêlos feita através da energia luminosa do laser. Os primeiros aparelhos para a remoção de pêlos a laser surgiram na década de 1970, mas esta tecnologia foi, a princípio, ineficaz, muito dolorosa e limitada. Porém, em 1983, Anderson e Parrisch introduziram o conceito de fototermólise seletiva (utilizado na depilação a laser), revolucionando o princípio físico do mecanismo do laser, levando a uma maior eficácia. Hoje existem diferentes tipos de laser capazes de promover a depilação progressiva. 

Esta técnica também é habitualmente chamada de depilação definitiva, no entanto, este nome é incorreto, pois a depilação a laser não garante que os pêlos não voltem a crescer.

A depilação a laser pode ser feita por qualquer pessoa que se incomode com os seus pêlos ou com os outros métodos de depilação, com a cera e a lâmina. Há indicações especiais para casos de pseudofoliculite (pelos encravados) tanto em virilha, que acaba por escurecer a região, quanto rosto, pernas ou qualquer outra zona do corpo.

Como é feita a depilação a laser?
O procedimento é realizado com o uso de um aparelho emissor de laser, imposto exatamente sobre os pêlos a serem eliminados. Na depilação a laser, o alvo é a melanina, substância responsável pela coloração do bulbo e da haste do pêlo, que acaba por causar danos térmicos mínimos ao tecido adjacente.
Ao ser disparado o pulso de laser, ocorre a absorção dos fótons de energia pela melanina. O calor absorvido é liberado pelo bulbo e pela haste do pêlo, causando uma destruição térmica das estruturas do pêlo.

Os tipos de laser mais utilizados para fazer a depilação a laser são o laser Alexandrite, o laser de diodo (800nm) e o laser Nd:YAG (1064nm). Este tipo de depilação costuma ser dolorosa. Em alguns casos podem ser utilizadas pomadas anestésicas e jatos de ar frio para aliviar a dor.
A depilação a laser é sempre feita por sessões.

Prós e Contras da Depilação a laser
  • Não é uma depilação definitiva;
  • Pode criar consequências na pele (manchas e queimaduras);
  • Pessoas bronzeadas, morenas e de pele escura têm mais probabilidade de contrair manchas e doenças visto que possuem mais melanina;
  • Hoje em dia, os preços são mais acessíveis;
  • A tecnologia da máquina (depilação a laser) é mais avançada;
  • Os homens também optam por este método;
  • A depilação a laser é dolorosa em algumas zonas, e de pessoa para pessoa;
  • Podem surgir crostas depois do tratamento;
  • Os pêlos não saem no momento mas sim nos dias a seguir;
  • Devem ser apenas profissionais a tratar dos pacientes;
  • Não causa cancro;
  • Obrigatório usar óculos devido à luz do laser;
  • Não é necessário ter os pêlos longos mas sim dentro do poro;
  • Todas as áreas do corpo podem ser tratadas;
  • É possível apenas enfraquecer os pêlos;
  • É um tratamento que dura uns largos anos sem voltar a repetir as sessões;
  • Nenhuma mulher fica com pêlos encravados e mesmo quem tem, deixam de existir;
  • Os pêlos que poderão vir a crescer são mais finos;
  • É considerada o tipo de depilação mais eficaz;
  • Existe menos irritação nas zonas em que se fez a depilação a laser;
  • É um tratamento seguro;
  • Totalmente confiável e eficaz;
  • Dá para todos os tipos de pele (oleosa, seca …);
  • Não precisa de muitos cuidados extras depois de terminadas todas as sessões;
  • Rejuvenescimento da área;
Termino com uma frase interessante que encontrei sobre o método da depilação a laser

O corpo humano não é uma ciência exata, mas, se a cliente não apresentar alterações hormonais, ela é definitiva.

8 de maio de 2015

Acne - Causas, sintomas e Tratamentos

sexta-feira, maio 08, 2015
O que é ?
O Acne é popularmente conhecida como "espinha". Este é uma inflamação do folículo pilossebáceo. É através deste folículo que o sebo faz o seu percurso das glândulas sebáceas (onde é produzido) até a pele.
É, também, uma doença de pele vulgar, caracterizada por áreas de vermelhidão e crostas, pontos negros e brancos, pápulas, espinhas ou borbulhas e cicatrização cutânea. É uma condição da pele que ocorre quando os folículos pilosos da pele ficam obstruídos por sebo e células mortas, ficando colonizados por bactérias que geram inflamação. 
O Acne mais comum aparece no rosto, pescoço, peito, costas e ombros.

Tipos de Acne
Acne do Recém-nascido - Os recém-nascidos desenvolvem acne leve, pois certas hormonas são passadas para eles através da placenta pelas mães, pouco antes do nascimento. 
Também pode existir stress do parto que faz com que o bebé liberte hormonas. Estas marcas do acne, por ser um acne leve, desaparece rapidamente. 

Acne Infantil -  Entre os três meses e um ano e meio de idade pode desenvolver-se acne podendo aparecer pontos negros e espinhas. Nenhum destes tipos de acne deixam marcas porque a pele ainda se vai modificar nesta idade. A causa é a libertação elevada de níveis hormonais. 

Acne Vulgar - Este é o tipo mais comum do acne aparecendo apenas em adolescentes e adultos. 

Acne Cística - Este acne é um tipo de acne mais raro. Ocorre, na maior parte das vezes em adolescentes de sexo masculino evidenciando-se no rosto, costas, peito, braços, e coxas. É um acne mais difícil de tratar e quase sempre deixa cicatrizes. 

Acne Fulminante - É uma forma grave de acne que ocorre mais em meninos adolescentes. No acne fulminante, um grande número de espinhas desenvolve-se muito rapidamente nas costas e no peito. Essas espinhas muitas vezes deixam cicatrizes graves. Pessoas com acne fulminante muitas vezes sofrem com febre, dor muscular e óssea.

Causas 
A acne mais comum é o tipo que se desenvolve durante a adolescência, onde as principais causas são: 
  • A puberdade, que faz com que os níveis hormonais fiquem elevados, especialmente a testosterona. Estas hormonas estimulam as glândulas da pele, que começam a produzir mais óleo (sebo). 
  • A superprodução de sebo na pele e a concentração de células mortas nos folículos pilosos da pele. Esses fatores resultam em obstrução, com acumulo de bactérias e inflamação. 
Os folículos pilosos estão ligados a glândulas sebáceas, que escondem uma substância oleosa, conhecida como sebo, para lubrificar o seu cabelo e pele. Quando o corpo produz uma quantidade excessiva de sebo e células mortas da pele, os dois podem se acumular nos folículos pilosos, criando um ambiente onde as bactérias podem prosperar. 

Esse cenário pode fazer com que o folículo se torne inchado e inflamado, acumulando pus, formando a espinha. Também pode acontecer de o folículo se abrir e escurecer, gerando um cravo. 

A acne piora com: 
  • Hormonas, que aumentam em meninos e meninas durante a puberdade, fazendo as glândulas sebáceas ampliarem e produzirem mais sebo. Alterações hormonais relacionadas com a gravidez e o uso de contracetivos orais também pode afetar a produção de sebo.
  • Certos medicamentos, como os corticoides, andrógenos ou a base de lítio são conhecidos por causar acne.
  • Fatores dietéticos, incluindo ingestão excessiva de produtos lácteos e alimentos ricos em carboidratos - como pães, biscoitos e batatas fritas - pode desencadear acne.
Mitos 
Quase todos os adolescentes deixam de comer chocolate porque pensam e ouvem que isso afeta a acne. Mas é totalmente mentira. Alimentos gordurosos e chocolate têm pouco ou nenhum efeito sobre o desenvolvimento ou curso da acne. 

Também se diz que se deve lavar a cara com sabonete neutro para retirar o lixo que provoca acne, mas também não é uma teoria inteiramente correta. A acne não é causada pela sujidade. Na verdade, esfregar a pele com muita força ou a limpeza com sabonetes abrasivos e produtos químicos irrita a pele e pode piorar a acne. Fazer uma simples limpeza da pele para remover o excesso de óleo e células mortas é tudo o que é necessário.

Sintomas 
A acne desenvolve-se mais na cara, pescoço, peito, ombros e costas e pode variar de leve para grave. 
Existem certos tipos de acne que podem durar meses, anos ou, infelizmente, a vida toda. 
Geralmente, a acne provoca apenas espinhas e cravos. Às vezes, pode evoluir para cistos e nódulos. As lesões císticas são espinhas que são grandes e profundas, muitas vezes dolorosas e que podem deixar cicatrizes na pele. 
A acne pode levar à baixa autoestima e, por vezes, á depressão. Essas condições necessitam de tratamento, juntamente com o da acne em si.

Tratamento Médico 
Especialistas que podem diagnosticar e tratar acne são: 
  • Dermatologistas 
O dermatologista fará um exame físico e irá perguntar sobre o seu histórico médico. Na maioria das vezes, não serão feitos testes especiais para acne. Pode ser que o médico peça outros exames, se suspeitar que a acne é um sintoma de outro problema médico. 

O tratamento da acne inclui: 
  • Cremes tópicos de venda livre 
  • Cremes tópicos disponíveis com prescrição 
  • Antibióticos, que podem ser combinados com outros produtos tópicos ou orais 
  • Contracetivos orais 
  • Isotretinoína oral 
  • Procedimentos cosméticos
Tratamentos Caseiros 
Deixo aqui duas receita caseira para o tratamento da acne. 

CREME DE PEPINO
Ingredientes: 
  • Um pepino 
  • Uma colher de sopa de açúcar mascavado 
Preparação: 
  • Cortar o pepino em rodelas e amassar bem até virar um creme, coar e juntar o açúcar. Misturar bem. 
  • Passar no rosto e no resto das áreas em que houver acnes. 
  • O Pepino também é indicado para melhorar a pele de modo geral, fazendo-se compressas com o pepino, a pele fica tonificada, sem manchas e até previne o surgimento de rugas. 
COMPRESSA DE SALSA 
Ingredientes: 
  • Meio litro de água 
  • Três colheres de chá de folhas de salsa
Detalhe: as folhas devem ser bem picadas 

Preparação: 
  • Ferver a água, desligar o fogo e acrescentar a salsa. Deixar abafado por dez minutos, coar e deixar esfriar. 
  • Quando esfriar, umedeça compressas de algodão ou compressas de gaze e coloque no rosto e nas áreas afetadas.

7 de julho de 2011

Como tratar a Acne?

quinta-feira, julho 07, 2011
O que é a Acne ?
A acne é um problema cutâneo que afecta sobretudo os adolescentes, causando grande ansiedade e até diminuição da auto-estima, depressão e isolamento. Pode ser tratada com medicamentos adaptados a cada caso. Os cosméticos são indicados apenas para manter a higiene e limpeza da pele com acne ligeira.
Como se forma?
A acne é um problema de pele que pode apresentar várias formas: lesões cutâneas, pápulas, pústulas e pontos negros, entre outras. O nosso corpo está coberto de pêlos, cada um inserido num folículo pilo-sebáceo, constituído por uma glândula sebácea. Esta produz sebo, uma substância naturalmente excretada para a superfície da pele. Se a produção for excessiva e houver distúrbios ao nível de células da camada inferior da epiderme para a superior, o canal pode ficar obstruído e formar-se uma lesão (não inflamatória) designada por comedão. Este sinal marca o início da acne.
A mistura do sebo com células da pele é um ambiente propício para o desenvolvimento de bactérias, que podem originar lesões inflamatórias e agravar a acne, como pápulas e pústulas.
Diversos estudos indicam que factores genéticos e hormonais intervêm no desenvolvimento do problema. O stress pode agravá-lo, mas não é uma verdadeira causa. Quanto à falta de higiene e consumo de chocolate e açúcar, não existem provas de que façam aparecer acne.

Há tratamento ?
Sim, há. O tratamento depende da gravidade da situação.
Para a acne ligeira, podem ser usados os cosméticos, mas apenas para melhorar a aparência das lesões.
Nos casos mais ligeiros e moderados, usam-se, normalmente, medicamentos tópicos, como cremes e géis, que devem ser adaptados ao tipo de pele. Para a pele oleosa, a escolha recai sobre géis ou soluções, que não são gordurosos e têm um efeito de secagem. Se a pele for seca, o mais adequado são os cremes e as loções. Alguns destes medicamentos exigem receita médica. Podem ser eficazes, mas também apresentam efeitos secundários. Dependendo da substância utilizada e da sensibilidade da pele, estes medicamentos podem causar irritação, descamação e vermelhidão, entre outros.
A acne moderada a grave, em geral, é tratada com ajuda de comprimidos. Os antibióticos, por exemplo, são eficazes em lesões com e sem inflamação, sendo que os efeitos secundários variam consoante a substância usada: manchas nos dentes e aumento da sensibilidade da pele ao sol; outras podem reduzir a eficácia dos contraceptivos orais (pílula). Mas os contraceptivos orais com ciproterona podem ser usados no tratamento deste problema. Os medicamentos destinados a diminuir a produção de sebo e a dimensão das glândulas sebáceas também devem ser receitados criteriosamente, já que podem afectar a actividade das enzimas do fígado, aumentar o nível de colesterol e piorar a depressão. Podem, ainda, no caso das mulheres grávidas, causar malformações graves no feto.

Alguns cuidados indispensáveis
  • Tenha ou não seguido um tratamento, há precauções que pode adoptar, nomeadamente, não lavar o rosto mais de duas vezes por dia e fazê-lo com as mãos ou um pano muito suave. Convém evitar sabonetes e produtos de limpeza muito abrasivos.
  • A maquilhagem deve ser usada com cuidado. Para disfarçar as lesões da acne, prefira produtos de base aquosa aos de base oleosa. Escolha os que contêm a menção “não comedogénico” na embalagem.
  • Não esprema as borbulhas, nem as tape com pensos ou roupa apertada. Se o fizer, agravará o problema.
  • Antes de aplicar medicamentos tópicos, como cremes, géis ou outros, lave e limpe bem a pele. Faça o mesmo às suas mãos, antes e depois de usar o produto, para evitar que fiquem descamadas.
  • Se não se adaptar ao tratamento, se este causar efeitos secundários importantes ou não for eficaz, fale com o seu médico para fazer os devidos ajustes, por exemplo, ao nível dos horários das tomas ou do próprio medicamento.

O que são Estrias?

quinta-feira, julho 07, 2011

As estrias são um grande problema estético que atinge principalmente as mulheres.

Em que circunstâncias podem aparecer?
  • Durante a gravidez
  • Durante a adolescência
  • Obesidade e distúrbios nutricionais
  • Devido a doenças endócrinas e tratamentos com corticóides
Quais são as zonas do corpo mais afectadas?
  • Puberdade: elas surgem nas coxas, anca, seios e nádegas
  • Durante a gravidez: localizam-se sobretudo na barriga e seios.
Como é que se distribuem?
  • Na barriga: em redor do umbigo.
  • Coxas e nádegas: de forma oblíqua
  • Seios: orientadas em direcção à auréola
  • Tronco e nas raízes dos braços e pernas: são transversais.
As estrias são habitualmente simétricas e, na maioria dos casos, perpendiculares ao sentido de maior tensão aquando da distensão provocada por um estado fisiológico (uma gravidez, por exemplo).

Como é que o aspecto das estrias evolui ao longo do tempo?
Há uma fase inicial inflamatória, em que as estrias são ligeiramente planas ou elevadas, com uma cor púrpura, começando rapidamente a alargar e a alongar, passando para uma cor violácea. Na fase seguinte, chamada cicatricial, as estrias vão evoluir para o seu aspecto definitivo: uma atrofia provoca uma depressão cutânea, a epiderme mais fina nessa zona adquire um aspecto branco nacarado mas também pode, muito raramente, pigmentar-se e ficar do tom da pele. Se não forem tratadas, as estrias vão persistir indefinidamente: quanto muito podem diminuir ligeiramente de tamanho e a sua cor pode atenuar-se ligeiramente.

Podem ser tratadas e eliminadas definitivamente?
Para começar, convém saber que, se não forem tratadas, não há a mínima hipótese de elas desaparecerem espontaneamente. A estria nunca desaparece completamente, embora a sua cor possa ir clareando até ao branco nacarado e, com a ajuda de tratamentos dermatológicos específicos, a sua largura, profundidade e cor possam diminuir, tornando-as menos visíveis.

Ao fim de quanto tempo se começam a ver resultados com um tratamento cosmético?
É aconselhável seguir o tratamento durante pelo menos 6 a 8 semanas, massajando cuidadosamente o produto na área afectada. Os primeiros resultados começam a notar-se entre o 21º e o 25º dia de tratamento assíduo.

O sol pode agravá-las?
Como a pele já não consegue fabricar pigmento e bronzear nas estrias propriamente ditas, elas notam-se mais quando bronzeamos porque vão continuar brancas. Mas se forem devidamente tratadas, após alguns meses as células que fabricam os pigmentos reactivam-se e então as estrias serão pigmentadas à semelhança do resto da pele.

Popular

Follow by Email