Escreva a sua pesquisa

15 de junho de 2015

O que é apendicite?


A apendicite é a inflamação do apêndice - uma pequena bolsa, um pequeno órgão linfático parecido com o dedo de uma luva, localizado no ceco, a primeira porção do intestino grosso, que, apesar de não ter utilidade significativa para o organismo, é capaz de causar dores abdominais fortíssimas quando inflama.
A dor no apêndice, na maioria dos casos, ocorre por obstrução da luz dessa pequena saliência do ceco pela retenção de materiais diversos com restos fecais. Ocorre no lado direito do abdominal, perto do osso do quadril.
É uma doença extremamente comum, que acomete cerca de 7% da população, o que a torna uma das principais emergências médicas em todo o mundo. A apendicite geralmente surge entre os 10 e 30 anos, mas pode ocorrer em qualquer idade, apesar de ser rara nas crianças com menos de 2 anos.

No que toca aos sintomas, estes variam, dependendo da idade e da posição do apêndice. Crianças e mulheres grávidas podem sentir dores em locais diferentes aos de pessoas adultas, por exemplo. Pode ser difícil de diagnosticar em crianças menores, em idosos e em mulheres em idade reprodutiva, já que, nesses casos, ela pode ser confundida com outros problemas.
Geralmente, o primeiro sintoma é de dor em volta do umbigo. A dor pode ser fraca no início, mas se torna cada vez mais aguda e grave. Esta dor pode trazer apetite reduzido, náusea, vômitos e uma febre baixa.
À medida que aumenta a inflamação no apêndice, num processo que varia de 12 a 18 horas, a dor tende a mover-se para baixo e à direita – local diretamente acima do apêndice, também chamado ponto de McBurney.
Se o apêndice se rompe, a dor pode desaparecer por um breve período e a pessoa, em questão, sente-se melhor repentinamente. No entanto, uma vez que o revestimento da cavidade abdominal fica inflamada e infectada (uma condição chamada peritonite), a dor piora e a pessoa acaba por ficar mais doente.
A dor abdominal pode ser pior quando se caminha ou tosse.

Sintomas posteriores incluem: 
  • Calafrios
  • Constipação 
  • Diarreia
  • Febre baixa de 37,5ºC a 38ºC 
  • Perda de apetite 
  • Náusea
  • Tremores
  • Vômitos 
  • Dor abdominal 
  • Colapso do intestino 
  • Enrijecimento da parede do abdómen 
  • Prisão do ventre 
  • Enjoos 
  • Leucocitose 
As causas da apendicite não são sempre claras, mas algumas situações são conhecidas por levar à inflamação no apêndice, tais como:
  • Obstrução por gordura ou fezes
  • Infecção, como a gastrointestinal causada por vírus.
Em ambos os casos, uma bactéria presente naturalmente dentro do apêndice começa a multiplicar-se rapidamente, causando a inflamação e o inchaço do apêndice, que fica também cheio de pus. Se não for tratada prontamente, a apendicite pode causar o rompimento do apêndice.

Para se tratar esta doença, geralmente, é feita uma cirurgia para retirar o apêndice inflamado. Como não há nenhuma utilidade comprovada para o apêndice, não há problema em retirá-lo sem colocar outro no lugar. Se tiver um caso sem complicações, um cirurgião normalmente removerá o seu apêndice logo após o diagnóstico feito pelo seu médico. Essa cirurgia é conhecida como apendicectomia.

A recuperação depois da operação:
  • Recuperação de horas, dias ou até semanas;
  • Medicação para administrar a dor pós retirada do apêndice;
  • Muitos líquidos no dia seguinte à cirurgia,
  • Atividades desportivas são liberadas após 3 meses do procedimento.
O apêndice tem alguma função?
É difícil ver alguma função na pequena extensão do intestino grosso conhecida como apêndice. Ele pode inflamar com relativa facilidade, causando uma dor de arrepiar os cabelos. E, quando isso acontece, o único tratamento é a sua retirada cirúrgica.

Como sem o apêndice as pessoas vivem muito bem, imaginou-se por muito tempo que ele era mesmo inútil – seria apenas algo que foi importante para os nossos ancestrais, mas que perdeu a função ao longo da evolução, como o dente do siso. Não passaria de uma sobra da época em que éramos herbívoros e precisávamos de um intestino maior. Estudos mais recentes têm mostrado, no entanto, que o apêndice se mantém bastante funcional. De acordo com um trabalho da Universidade Duke, nos EUA, o apêndice é uma espécie de abrigo para bactérias que auxiliam no funcionamento do sistema digestivo. Em artigo na revista científica Journal of Theoretical Biology, os pesquisadores da Duke sugeriram que a estrutura promove a proliferação de bactérias da flora intestinal (o “jardim” de microrganismos que vivem no nosso trato digestivo), ajudando a repovoar o órgão após a ocorrência de uma infecção.

Curiosidades:
Médicos e pesquisadores comprovaram que roer unhas faz mal à saúde. O perigo de roer as unhas esta no facto de que a cutícula, pele que nos protege contra agentes externos, pode ser removida no ato, deixando suscetíveis à ação de vírus e bactérias.

Para aquelas pessoas que para além de roer, também engolem as unhas, o resultado é ainda mais grave, tais como problemas gastrointestinais, como esofagite infeciosa, gastrite, enterocolite por infeção por microrganismos, verminoses e até apendicite.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário.

Popular

Follow by Email